China e Rússia devem abandonar Windows em sistemas militares

Que a China evita a todo custo a influência norte-americana em seu país não é novidade alguma não é mesmo? Agora porém, tanto Rússia como a própria China estariam começando uma nova estratégia. Ou seja, uma diminuição da presença do sistema operacional Windows da Microsoft em seus sistemas de defesa.

Notícias dão conta de que a Rússia pretende mudar seus sistemas para o Astra Linux, desenvolvido especialmente pra este fim. Por outro lado, a China estaria desenvolvendo em segredo seu próprio sistema operacional para uso militar.

China e Rússia devem abandonar Windows em sistemas militares
China e Rússia devem abandonar Windows em sistemas militares

Entretanto, não existem informações claras sobre quais e quantos sistemas seriam migrados. A Rússia, porém, já demonstrou seu interesse em abandonar o Windows como sistema operacional. Um órgão Russo liberou, este ano, testes com o Astra Linux para uso em sistemas de alta precisão.

China e Rússia dizem não ao Windows

Embora o sistema da Microsoft nunca tenha sido de fato utilizado em sistemas de armamentos na Rússia, a migração para o Astra Linux começou em janeiro de 2018. Após essa migração, outros setores também devem sofrer alterações.

Por outra lado, o caso da China ainda necessita de informações oficiais, porém, uma publicação canadense especializada no militarismo asiático já relatou tal fato. Segundo a publicação, autoridades da China não confiam no Windows e em nenhum sistema original dos Estados Unidos.

Por esse motivo, um grupo de especialistas foi montado para começar o desenvolvimento de um sistema próprio de uso militar. Devido a natureza sigilosa, esse grupo responde diretamente ao Comitê Central do Partido Comunista.

O objetivo contudo, é conseguir mais proteção e impedir ataques de outras nações a China. Os Estados Unidos frequentemente acusam a China de realizar ataques cibernéticos para roubar tecnologia e a China sempre negou. Então, parece que chegou a hora da revanche.

Outras medidas de proteção também estão sendo tomadas

Além do novo sistema operacional, Rússia e China também estão tomando outras providências quanto a segurança. Esses países também estão conduzindo testes no sentido de se desconectar da rede mundial de computadores. Ou seja, devem ficar por conta própria a partir de agora.

Por outra lado, a China vem enfrentando muitas sanções dos Estados Unidos. O presidente Donald Trump além de aumentar a tributação sobre produtos importados da China, também assinou um decreto limitando as operações comerciais com fabricantes chineses. Até mesmo a Huawei foi obrigada a cortar relações com o Google e sistemas que usam Android.

A ideia de usar um sistema operacional própria não é exatamente nova. Em outras palavras, já havia se falado em tal manobra. Nesse sentido, a própria Coréia estaria desenvolvendo desde 1998 uma versão própria do Linux.

Esse sistema chamado de Red Star OS teria sua distribuição sido analisada em 2015, porém, não foi aprovada ainda. Mesmo assim, especialistas descobriram que o sistema adiciona uma marca d’água e códigos de rastreio em todos os arquivos. Possivelmente para colaborar com autoridades que quisessem porventura, impedir a circulação de arquivos indesejados em pen drives e outros dispositivos.

Visite nossa sessão Tecnologia para saber mais. Até o próximo!