Uso excessivo de redes sociais pode resultar em comportamento idêntico ao de um usuário de cocaína

As redes sociais encurtaram distância entre famílias, amigos, amores e até mesmo desconhecidos. Se por um lado é um ótimo jeito de encontrar quem queremos por perto, por outro, pode te fazer tomar decisões como um viciado em drogas. E isso é bem perigoso!

Bom, pelo menos é o que diz um estudo publicado no Journal of Behavior Addictions, um dos principais periódicos científicos sobre descobertas em várias áreas da ciência.

Os resultados apontaram que é maior a chance de tomar uma decisão arriscada em pessoas identificadas com transtornos por uso de substâncias e também por quem passa muito tempo jogando ou nas redes observando o mundo virtual.

É que o uso em excesso das mídias sociais pode fazer o indivíduo não optar por boas escolhas, bem parecido com o que acontece com quem tem vício em drogas ou mesmo jogos.

A pesquisa é inédita a fazer uma ligação entre uso de redes sociais e más escolhas através de decisões arriscadas.

“Mas ninguém analisou se esse comportamento se repete em usuários assíduos de mídia social, por isso investigamos esse possível paralelo. Embora não tenhamos testado a causa da má tomada de decisões, testamos por sua correlação com o uso problemático de mídias sociais,” disseram os cientistas.

Chegada nos resultados

A pesquisa avaliou 71 voluntários. Eles responderam perguntas sobre o que pensam sobre outros usuários, o que sentem quando ficam ‘fora do ar’, como o uso interfere na forma de trabalhar e estudar. Os tópicos foram empregados para checar a dependência de cada um perante o Facebook.

Na sequência, cada um fez um exercício chamado de Iowa Gambling Task, normalmente aplicado por psicólogos, que mede a forma de escolha e tomada de decisão.

A parte final contou com a identificação de padrões por parte dos voluntários através de um jogo de baralho. Cada participante precisou optar pela melhor jogada a fim de vencer a partida.

Com tudo isso em mãos, os pesquisadores perceberam que quem fez as piores jogadas, era mais ‘viciado’ no uso das redes sociais. E no lado oposto, os melhores jogadores foram os voluntários que passam menos tempo observando a vida virtual.

Redes sociais X drogas e jogos

Na comparação entre usuários de drogas com quem vive online nas mídias sociais, o resultado se mostrou extremamente parecido.

É como se os viciados em cocaína e metanfetamina, por exemplo, tivessem a mesma reação na hora de tomar decisões como pessoas que usam excessivamente o computador ou celular para acessar as redes.

“Com tantas pessoas ao redor do mundo usando as mídias sociais, é fundamental entendermos seu uso. As mídias sociais têm enormes benefícios para os indivíduos, mas também há um lado obscuro quando as pessoas não conseguem se distanciar. Precisamos entender melhor esse impulso para podermos determinar se o uso excessivo de mídias sociais deve ser considerado um vício”, reforçou a defesa do estudo.

A publicação completa da pesquisa está neste link.