Superlua de sangue? Conheça esse tipo de Eclipse Total

No último dia 21 um fato inusitado aconteceu. Em um eclipse total, a lua reapareceu tingida com um tênue brilho avermelhado, onde muitas pessoas em todo o mundo conseguiram observar, chegando até mesmo no Brasil.

O ocorrido ficou conhecido como superlua de sangue. A atividade teve uma duração de 3 horas e começou com a lua cheia sendo aos poucos tragada pela sombra da terra, até que o eclipse total fosse confirmado.

Superlua de sangue? Conheça esse tipo de Eclipse Total

Quando a lua reapareceu, já voltou toda brilhante na forma de superlua, termo que passou a ser utilizado pelo fato de um satélite localizado a 358.000 quilômetros a viu em um tamanho bem maior que o normal.

Na última etapa da atividade, a lua se mostrou em tons avermelhados e para alguns, rosados. Por isso, o fenômeno levou o nome de lua de sangue.

Uma situação interessante durante a atividade foram os raios solares, que impactaram diretamente na lua, pois a terra estava bem no meio deles.

Os raios foram filtrados pela atmosfera e os vermelhos se desviaram bem para o interior do cone da sombra, indo direto para a lua enquanto os azuis foram para o exterior.

Melhores vistas do fenômeno e a pior

Segundo a agência France Presse, os melhores locais para ver a superlua de sangue foram em Paris, México, Miami, Guatemala e Montevidéu, pois nesses locais o céu ficou aberto, sem obstruções.

Por outro lado, em Londres, quem ficou à espera do fenômeno acabou se frustrando, já que as nuvens bloquearam totalmente a visão, deixando os fás de astronomia sem participar da atividade.

Eclipse lunar

Um dos fenômenos astronômicos mais famosos é o eclipse lunar, que é quanto à sombra da terra acaba ocultando a lua, e a atividade acaba sendo muitas vezes vista ao olho nu.

Essa situação ocorre toda vez que a terra, sol e lua se encontram com um alinhamento perfeito, sempre com a terra ficando no meio dos outros 2 e ocasionando o eclipse lunar.

Essa atividade astronômica ocorre geralmente a cada 173 dias, mas varia a questão da visão, já que existem milhões de locais no mundo.

No Brasil a superlua deve ser o único eclipse lunar com visão ampla em 2019, já que no outro previsto para esse ano não deverá ter boa visibilidade para a região.

Próximos eclipses lunar

A previsão do próximo eclipse lunar é para o dia 16 de julho, sendo o mesmo parcial e com visibilidades na América do Sul, África, Ásia, Austrália e Europa.

Após esse, em 10 de janeiro de 2020 está previsto mais um, do tipo pernumbral, com visibilidade na Austrália, Ásia, África e na Europa.

No mesmo ano, mas no dia 30 de novembro, um novo eclipse lunar penumbral ocorrerá, com visibilidade nas Américas, Oceano Pacífico, Austrália e Ásia.

O próximo eclipse lunar total será apenas no dia 26 de maio de 2021, e ele poderá ser visto nas Américas, Oceano Pacífico, Austrália e no leste da Ásia.

Até 2030, estão previstos mais 27 eclipses lunares, com o mais longo previsto para 26 de junho de 2029, com previsão de quase 2 horas de duração na sua fase total.