Qual o melhor jeito de evitar uma gravidez?

Métodos que previnem natalidade vão desde aos menos invasivos, como preservativos, até os mais invasivos. Afinal, prevenir uma gravidez indesejada ou antes da hora planejada é mais simples do que se imagina.

Se antes o acesso era mais restrito, hoje existem inúmeros métodos que ajudam as pessoas que querem um melhor planejamento ou mesmo não querem ter filhos.

O jeito menos invasivo é através do preservativo – a famosa camisinha. Outras formas são a pílula anticoncepcional, implantes e até mesmo os definitivos, como é o caso da laqueadura.

Gravidez indesejada surpreende no Brasil

O número de mulheres que engravidaram sem querer chama bastante atenção. Principalmente porque a maioria dos casos envolve adolescentes. Aqui no país, são 68,4 crianças filhas de mães com idade entre 15 e 19 anos de idade.

Os dados são do relatório da Organização Mundial da Saúde.

Este fator é acima da média da América Latina que tem como base cerca de 65,5. Em se tratando de números globais, a diferença é ainda mais discrepante: são 46 nascimentos a cada mil de mães adolescentes.

Nos Estados Unidos, por exemplo, esse número cai para 22,3 por mil nascidos de mães com idade dos 15 aos 19.

O que também chama a atenção de uma forma negativa é que, segundo a OMS, a América Latina é única quando se fala em tendência de crescimento de grávidas adolescentes.

Qual o melhor método contraceptivo?

Isso depende da idade da paciente, bem como o grau de atividade física e até mesmo alergias e se a mulher fuma. O que dá para afirmar e que é unânime é que o melhor jeito para fazer esta escolhe é se consultando com um ginecologista.

“Hoje em dia, devido à existência de vários métodos, deve-se levar em conta fatores como adaptação, fertilidade, desejo ou não de futura gestação e o estudo de patologias prévias de cada paciente” comenta o coordenador de ginecologia do Consulta Aqui, Dr. Fabio Broner.

Prós e contras

Como quase tudo na vida, apesar dos benefícios, não se pode esquecer dos efeitos colaterais de cada medicamento ou método optado pela mulher.

“Importante ressaltar que cada paciente vai se adaptar ao método que mais lhe agradar, ao que menos lhe trouxer efeitos colaterais e que combine com uma certa praticidade na utilização”, acrescenta o Dr. Broner.

São dois os tipos mais usados para se evitar uma gravidez fora de hora. A pílula anticoncepcional e o preservativo masculino.

Entenda cada um

A pílula possui dois hormônios que, combinados, inibem a ovulação. Juntos, estrogênio e progesterona é bem eficaz.

Além de auxiliar a evitar a gravidez, a pílula pode também ajudar a melhorar sintomas da TPM como, dores de cabeça, cólicas menstruais, mudanças de humor, controle de aparecimento de espinhas, entre outros.

E, por outro lado, pode causar também trombose e complicações do coração. Não é comum, mas também não é descartado.

Mas, atenção, é preciso tomar todos os dias e preferencialmente no mesmo horário. Alguns medicamentos podem diminuir o efeito do medicamento. Consulte sempre seu médico antes de qualquer mudança de rotina medicamentosa.

Já o preservativo masculino ou camisinha, é um dos jeitos mais eficazes e comuns em todo o planeta.

É o mais usado pelos homens. Até porque não tem contraindicações e muito menos efeitos colaterais de uso. Além da gravidez, o preservativo também previne doenças sexualmente transmissíveis. Seu uso é único.