Pragas digitais: Notebook infectado é leiloado por R$4 milhões

Antes de mais nada, isso não é uma brincadeira! A verdade por trás dessa matéria é que tudo se trata de uma obra de arte. Guo o Dong, um artista chinês, infectou um notebook com as pragas digitais mais nocivas que se conhece. O nome dessa obra é bem sugestivo: “A Persistência do Caos”.

Esse notebook “bacaninha” está, atualmente, sendo leiloado pela bagatela mínima de US$1 milhão de dólares. Algo em torno de R$4 milhões de reais. Essa obra prima das infecções digitais está nos Estados Unidos mais precisamente em Nova York. O lance final desse leilão, só será divulgado ao final de quatro dias.

Notebook infectado com pragas digitais é leiloado por R$4 milhões
Notebook infectado com pragas digitais é leiloado por R$4 milhões

Pragas Digitais Cibernéticas

No site oficial desse projeto você irá encontrar um vídeo do notebook em tempo real. Nessa tela, você verá a janela do vírus WannaCry, uma infecção digital que causou prejuízos para muitas empresas e causou a interrupção de serviços públicos em 2017.

Em outras palavras, esse notebook é um netbook (compacto de 10″) da marca Samsung, modelo NC10 na cor azul lançado em 2008. A máquina vem instalada com o Windows XP mas não foi divulgado o motivo pelo qual essa configuração foi escolhida. Afinal, seria o Windows mais suscetível a infecções?

Comercializar pragas digitais é crime!

O site oficial do projeto faz um alerta: Vender e comprar vírus digitais para uso em ataques é contra a lei. De acordo com o próprio site, o netbook só deve ser utilizado para fins educativos. Guo O Dong afirma estar criando obras de uma sociedade conectada sob a influência cultural da internet nos Estados Unidos. Portanto, nada mais atual e pertinente que um notebook infectado por vírus.

Quais as pragas digitais estão no netbook?

O projeto juntou pragas digitais variadas em periculosidade. Essa pragas digitais já foram responsáveis por grandes epidemias digitais que culminaram em bilhões de prejuízo para empresas e governos.

Conforme estimativas do governo, os 6 vírus que estão no netbook causaram mais de R$95 bilhões de prejuízo. De acordo com Guo O Dong as seis pragas digitais estão listadas abaixo:

I Love You

Essa praga circulou via e-mail nos anos 2000. Conhecida pelas mensagens que ofereciam declarações de amor. Esse vírus foi criado em VBScript, o que facilitou sua mutação em dezenas de outras versões. A disseminação dessa praga foi um grande desafio pra filtros e antivírus. De todos, é o vírus mais antigo instalado no sistema.

SoBig

Trata-se de uma família de vírus digitais que acabou se espalhando via e-mail em 2003. Sua sexta versão, conhecida como SoBig.F, teve maior repercussão pela velocidade gigantesca com que contaminava sistemas.

MyDoom

Em terceiro lugar aparece o MyDoom. Outra praga digital que tomou forma global por e-mail, mas precisamente em 2004. Muito agressivo, esse vírus atacava, primeiramente, os servidores de atualização do sistema operacional da Microsoft: Windows.

BlackEnergy

Curiosamente diferente das demais pragras, esse vírus entretanto não causou nenhuma epidemia. O BlackEnergy é de fato, um conjunto de scripts e códigos maliciosos encontrados em redes elétricas na Ucrânia. Foi o maior responsável por um “black out” de energia no país em 2015.

WannaCry

Esse vírus entrou em ação no ano de 2017. Conhecido como vírus de resgate, criptografava arquivos deixando sistemas fora de operação. Prejudicou centenas de serviços públicos pela sua grande capacidade destrutiva. Assim que a máquina era infectada, o vírus cobrava um valor em bitcoins para restaurar o computador a seu estado original.

Dark Tequila

Em primeiro lugar, esse vírus foi revelado em 2018. Mais utilizado em fraudes bancárias em países da América Latina. Embora vários países tenham sido prejudicados, o maior alvo, em primeiro lugar, foi o México.

Se gostou do nosso artigo veja também nossa sessão Tecnologia para saber mais. Até o próximo.