Picada de escorpião? Saiba o que fazer, sintomas e épocas mais comuns

Você, com certeza, tem um conhecido que foi picado por escorpião ou sabe de alguém que foi vítima deste pequeno (e perigoso) aracnídeo. É que de 2011 para cá, os casos só aumentaram. Para se ter uma ideia, em 2018, foram 141,4 mil ataques contra 125 mil registros no ano anterior.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde. Com poucos sintomas ou nenhum, a picada pode evoluir para um quadro mais grave. O mais comum de acontecer é vermelhidão no local, inchaço e também dor na área. Mas, também pode acontecer o pior!

É possível que a pessoa sinta enjoos, tenha vômitos, dores de cabeça e até queda de pressão, espasmos musculares, arritmia, parada cardíaca e evolução para um quadro crítico ao extremo, como a morte.

O que fazer depois de ser picado por escorpião?

Se você foi vítima ou está com alguém que recebeu uma picada, a orientação é que se lave o local com água e sabão e deixe o ponto atingido virado para cima. Não fazer furo, corte nem apertar a área, além de ingerir muita água e, claro, ir o quanto antes para um hospital ou chamar uma ambulância.

Tratamento

No pronto socorro, o médico pode receitar analgésicos ou anti-inflamatórios para alívio da dor e da inflamação na área da picada. Já nos casos que requerem mais cuidados, o paciente pode receber o soro antiescorpiônico que tem função de barrar o efeito do veneno no corpo.

Junto com este tratamento, a pessoa precisa se hidratar com soro fisiológico direto na veia e ficar em observação por algumas horas até que se tenha certeza que o veneno não está mais agindo no organismo.

Animais de estimação também precisam de cuidado

Picada de escorpião? Saiba o que fazer, sintomas e épocas mais comuns

Dependendo do tamanho e da condição do seu pet, a picada de um escorpião pode ser fatal. É que muitas vezes não dá para saber com certeza o que aconteceu com o bichinho, exceto se você encontrar o ferrão preso entre os pelos ou na pele do gato ou cachorro.

Se não tiver nada visível, o tutor deve procurar imediatamente por ajuda veterinária.

Os sintomas variam de acordo com o tipo de escorpião e quanto de veneno entrou no organismo do animal. Os mais comuns são salivação intensa, vômitos, diarreia, tremores, convulsões e muita dor no local.

Por que os escorpiões aparecem e como evitá-los?

O crescente número de escorpiões no ambiente urbano acontece principalmente pelo desmatamento e também pela capacidade do animal se adaptar aos municípios. Outro detalhe interessante (e preocupante) é que o escorpião amarelo não precisa do macho para se reproduzir.

Eles gostam de altas temperaturas e, para evitar o surgimento indesejado de escorpiões, a orientação é evitar acumular entulhos e lixo, não deixar mato alto e avisar o Centro de Controle de Zoonoses de sua cidade sobre o aparecimento dos animais para que possa ser feito um mapeamento e estudo dos locais com maior incidência do escorpião.

Outra dica

Alguns bichos se alimentam dos escorpiões e podem ajudar no controle da espécie. A galinha é um destes animais.