Pão com Manteiga – Ainda tem Dúvida?

Vale a pena entender que essa dupla, Pão com Manteiga, existe há muitos anos. Eles não vão se separar assim, de uma hora pra outra. Mas a intenção desse artigo é esclarecer “quem é quem no jogo do bicho”. Por isso demandamos uma pouco de paciência, uma boa leitura, e sinceridade para aqueles que querem aprender com a ciência.

Antes de tudo, não coloque na manteiga a culpa que é do pão, nem no pão a culpa que é da manteiga. Não estamos falando sobre o prazer, ao paladar, que um ou o outro causam a cada um. Porque tanto tem gente que prefere pão com outro recheio, como tem gente que prefere passar manteiga em outro alimento. Aqui vamos falar dos processos que acontecem DEPOIS que já ingerimos cada um.

Destacar que a matéria é sobre Pão com Manteiga.
O Pão com Manteiga é uma dupla tradicional da mesa brasileira, mas podem ser estudados separadamente.

Já temos preparada, também, uma matéria que fala sobre quais são os mitos e as verdades sobre o pão industrializado. Por isso vale a pena dar uma conferida e se informar mais ainda sobre o assunto.

Pão com Manteiga e a Nutrição

Quando o assunto é nutrição, provas confiáveis são um pesadelo. Tenho tentado ser mais leve nos meus posts, mas quanto mais simples, mais confusão trás às pessoas que buscam entendimento. Aí, me deparo com monstros da ciência moderna, estudiosos dedicados que alertam sobre o perigo das informações simplistas.

O que diz a Ciência

Existe uma impressão de que a gordura saturada (GS) é ruim. A nutricionista-chefe do Public Health England, Alison Tedstone, afirma que “às vezes a questão da gordura fica simplista demais”. “Concordo que é inapropriado dizer para a população aumentar seu consumo de carboidrato sem pensar sobre quais carboidratos são esses.”

Um estudo feito em 2014 pela Universidade de Cambridge, ganhou repercussão após afirmar que NÃO HÁ “evidências conclusivas” para as recomendações de cortar GS. A revisão mostrou que NÃO HÁ uma relação significativa entre a quantidade de GS e doenças cardíacas.

Segundo Nita Forouhi, especialista e pesquisadora do estudo acima, a GS virou um “debate muito, muito reducionista”. Ela alerta que as pessoas “devem ser cuidadosas sobre dar mensagens simplificadas demais”. Forouhi é da linha de frente da pesquisa que pode transformar o debate sobre a GS e trazer algumas delas de volta à mesa. Houve um tempo em que médicos pensavam que todo o colesterol era ruim, até que descobriram que há o bom.

Prazer Versus Paladar

Agora há uma percepção crescente de que nem toda GS é igual e que há provas de que algumas são benéficas. “Nossas novas descobertas também podem ajudar a esclarecer as conclusões de estudos que dizem que alguns tipos de laticínios podem diminuir o risco de diabetes e doenças cardíacas”, diz ela.

Seja sóbrio: Perder o medo da GS, não significa perder a noção! 1g de GS tem mais do dobro de calorias de 1g de carboidrato. Então repito: Procure um nutricionista ATUALIZADO. A nutrição é uma ciência fantástica, mas grande parte dos profissionais são defasados, resistentes às novas descobertas e vão continuar prescrevendo somente a velha barrinha de cereal e refeição de 3 em 3 horas.

Referências do Pão com Manteiga