O convívio com parentes idosos

Todos nós temos um sonho para cada etapa da vida. Quando somos crianças queremos liberdade para brincar e estudar. Já adultos, almejamos trabalhar dignamente, fazer fortuna, sucesso profissional, casar, termos filhos e nos garantir uma velhice tranquila. E essa passagem para a melhor idade pode ser muito dolorosa para certas pessoas.

Quem tem parentes idosos no convívio do lar sabe que, algumas vezes, eles não são fáceis de lidar, além de exigirem certos cuidados básicos para que eles não venham a se machucar.

Uma casa segura para evitar quedas dos nossos queridos velhinhos pode ter corrimões nas escadas, tapetes com acabamento antiderrapante, barras de segurança nos boxes dos chuveiros e luzes acesas boa parte da noite para que eles se atentem dos pequenos perigos contidos em cada canto da casa.

Mas além da parte física, outra questão preocupante é a parte psicológica. Idosos exigem atenção demasiada por se sentirem solitários e carentes, podendo provocar rachaduras em uma sólida estrutura familiar. Assim, quando for requisitado a dar essa atenção, tente não ser rude, mas também não satisfaça todos os seus caprichos.

Leia o jornal preferido deles, faça seu almoço predileto, reúna a família para que ele relembre as histórias e passeiem sempre que puderem. Eles vão se sentir úteis e queridos, você vai rememorar coisas boas e até desconhecidas e todos ficarão felizes, afinal temos de cuidar bem de quem nos cuidou uma vida inteira.

Por Mura Fernandes

Add Comment