Novela em Família: Relação Mãe e Filha

Relações em família na vida real

Num momento tão conturbado no que diz respeito às relações, é apropriado falar sobre a convivência entre mãe e filha independente de gostar ou não da novela. É válido  levantar o assunto sobre uma questão tão delicada que às vezes parece corriqueira e comum filhas tratarem as mães como a mimada do folhetim.

Tudo bem que vivemos um novo momento na humanidade em que os pais de hoje entendem que os filhos, pelo menos no mundo ocidental e a grande maioria, de que os filhos são pessoas e não suas propriedades conforme na idade média para trás que deviam obediência sem chance de diálogo com os filhos que não podiam opinar sobre suas próprias vidas. Que bom que com o passar do tempo isso mudou, só que uma coisa é discordar opiniões e outra é desrespeitar os pais, especialmente as mães que são o foco principal do artigo.

reprodução

reprodução

Na novela Em Família, a personagem da Bruna Marquezine (Luiza) fez jogo duro e o que vale é os sentimentos dela, independente se a família ficará magoada ou não. Tudo bem que isso é um conflito de emoções, especialmente quando uma jovem se apaixona e pode não pensar direito, como é comum acontecer até com os adultos. Por outro lado, a mãe, vivida por Júlia Lemmertz endureceu o tom e rompeu relações com a filha.

Como fica na vida real?

A questão é que como se trata de uma novela, fica fácil dar opinião, concordar, discordar e por aí vai. E quando a relação entre mãe e filha fica abalada na vida real? E quando estamos envolvidos no assunto com dificuldades de diálogo?

Pois é, independente de gostar ou não de assistir novelas, nem que seja por comentários dos colegas de trabalho, capa de jornais e revistas, acaba-se sabendo um pouco do tema. O que se pode tirar de proveito e levantar a lebre que às vezes fica lá no cantinho por se acostumar com determinados comportamentos, no mínimo inapropriados.

O respeito deve ser de ambas as partes, assim como uma filha deve respeitar a mãe, do mesmo modo a mãe precisa olhar para a filha, por isso colocar limites desde a infância é fundamental. Não é necessário ficar com a palavra NÃO na boca a todo o momento, mas é importante a mãe deixar claro que existe uma relação de amor, respeito e tolerância, sobretudo de hierarquia, onde os pais, principais responsáveis são os educadores e por isso os filhos não podem se comportar como visto em muitas novelas e filmes que saem batendo a porta enquanto os pais falam. Mesmo discordando é importante os filhos terem uma postura de respeito para com os pais. Não significa que uma filha irá se casar com determinado pretendente só para agradar a mãe, ou seguir uma profissão que não gosta. Respeitar, aceitar e tolerar, não é concordar. Muitas pessoas confundem o aceitar com concordar, são coisas bem diferentes.