NASA divulga mais descobertas que a New Horizons fez em última Thule

A NASA divulgou mais informações sobre a Ultima Thule, sendo as mesmas coletadas através da sonda New Horizons.

Anteriormente, as pesquisas já haviam deixado claro que que a cor da superfície do objeto era avermelhada e o seu formato se assemelhava a um boneco de neve. A última Thule, na verdade, foi uma junção com 2 objetos que se colidiram.

No entanto, esse acontecimento ocorreu bem lentamente e, com isso, teve um encaixe entre ambas as partes. O objeto é oficialmente chamado de 2014 MU69.

Hoje, a NASA diz não existem evidências de que o mesmo tenha satélites próprios em sua órbita ou até mesmo anéis ou atmosfera. A agência espacial ainda confirmou que o mesmo tem 2 lóbulos de Ultima Thule bem idênticos e com a sua cor superficial.

A nave New Horizons irá ficar sem comunicação por alguns dias, só que por enquanto será feita uma pausa estratégica. Após esse período, ela retoma a transmissão de dados e coletas, que durará pelos próximos 20 meses.

A missão New Horizons

New Horizons é uma espécie de satélite que foi lançado em uma missão pela NASA, sendo a 1ª missão da categoria do Programa New Frontiers.

Ela não tem tripulação, conta com 401 kg de massa e 2,20 m de altura, além de uma largura de 2,11 m por 2,74 m de comprimento. A sua energia é através de um gerador termoelétrico de radioisótopos.

Na missão, o contratante foi a empresa United Launch Alliance, no dia 19 de janeiro de 2006, às 19h no horário local. O veículo de lançamento foi o Atlas V 551 e o mesmo foi feito na LC 41, na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos.

Na sua excentricidade orbital, são 1.41905, e a sua inclinação é de 2.23014º. O seu destino foi Júpiter Plutão, 2014 MU69.

O lançamento

O seu lançamento foi realizado em 2006, mais especificamente, em 19 de janeiro, atingindo uma velocidade de 16,26 km/s ou se preferir, incríveis 58.536 km/h.

Para isso, foi utilizado uma combinação com foguete monopropulsor e uma assistência gravitacional que já havia sobrevoado marte e Júpiter.

Em 2014, a nave já se encontrava bem distante da terra, chegando a 4.781.148.000 km ou 4,26 horas-luz. Desde o dia do lançamento, a sonda já passou por 1873 dias de hibernação no espaço.

Como fica a missão

Os cientistas da missão estão agora em um processo de coleta de dados da New Horizons e os seus manipuladores devem tentar uma aproximação da nave ao alvo. Ela ainda tem combustível suficiente para ficar no espalho até 2030.

Dentre os objetos que podem ser explorados, estão o cinturão de Kuiper, que deve ser estudado nos próximos anos.

O desenrolar da missão é um mistério, já que a NASA não definiu qual o próximo objeto que será explorado e essa operação pode demorar dias, meses ou até mesmo anos até que seja definitivamente completada.

Será necessário que a NASA invista em verbas que sejam suficientes para estender a missão por alguns anos, para que assim a Ultima Thule seja melhor observada.

Add Comment