Menino morre ao comer macarrão feito 5 dias antes

A gente sempre costuma cozinhar a comida do dia e guardar o que sobrou na geladeira para comer de novo quando a fome vier, seja no mesmo dia ou não. Certo? Acontece que esse hábito precisa de atenção.

Um jovem de 20 anos morreu depois de consumir um espaguete que havia sido feito há 5 dias. O caso aconteceu na Bélgica e o menino não foi identificado. O canal famoso de emergências médicas no Youtube, o Dr. Bernard, ajudou a popularizar o fato.

O fato!

Segundo informações passadas pelo médico, o garoto costumava preparar as refeições da semana sempre no domingo para economizar tempo durante os dias e também dinheiro, comendo fora.

O alimento era guardado em potes de plástico para que, na hora em que estivesse faminto, ele apenas aquecesse a comida para consumo.

O Journal of Clinical Microbiology publicou o relatório do caso. Nele consta que o estudante cozinhou o macarrão e o deixou fora da geladeira por 5 dias. Foi como se a massa tivesse ficado reservada em temperatura ambiente por todo esse tempo.

No momento em que o jovem foi almoçar, sentiu um gosto diferente, mas tudo indica que pensou que poderia ter sido o molho de tomate escolhido da vez. Com a barriga cheia, foi praticar esportes. Dentro de trinta minutos, sentiu dores no abdômen, na cabeça e náuseas.

Quando voltou para casa, também teve diarreia e acabou vomitando, mas não foi atrás de um médico. Na manhã do dia seguinte, os pais deram falta do menino. Às 11h da manhã ele já estava sem vida.

Exames!

O exame do corpo indicava que a morte ocorreu às quatro da manhã, cerca de dez horas depois dele ter comido o espaguete. Amostras do macarrão e do molho foram enviadas para serem analisadas pelos profissionais do Laboratório Nacional de Referência para Surtos de Origem Alimentar.

Enquanto isso o corpo era autopsiado.

A autópsia apontou para necrose hepática. Uma indicação de que o fígado havia parado de funcionar e que estava com sinais de pancreatite aguda. Testes fecais revelaram a bactéria Bacillus cereus. Ela é responsável pela “síndrome do arroz frito”.

É como se fosse um envenenamento alimentar causado por deixar o arroz em temperatura ambiente por várias horas.

O espaguete enviado para o laboratório mostrou um monte dessa bactéria, confirmando que foi ele a causa do óbito. O portal de notícias IFLScience informou que são comuns histórias de pessoas que se envenenaram por essa bactéria.

Outro caso!

Em 2013, também na Europa, uma família ficou muito doente porque a bactéria havia “envenenado” a salada de macarrão feita 8 dias antes. As cinco crianças precisaram de intervenção médica e cuidado intensivo. Infelizmente, a garota mais nova, de apenas sete anos de idade, morreu.

5 dicas para evitar uma intoxicação alimentar

1) Depois dessa reportagem, a primeira dica é não comer alimentos que estiveram opor um bom tempo em temperatura ambiente. Na dúvida, a melhor escolha é evitar.

2) Escolha alimentos frescos, que estejam com uma aparência boa. Antes de comer, lave-os com a solução própria para isso.

3) Verifique o prazo de validade nas embalagens, principalmente de enlatados.

4) Beba água filtrada ou fervida. Se estiver fora de casa, opte por copos lacrados ou água em garrafa.

5) Evite comer carne crua ou mal passada e alimentos que estraguem rápido, como a maionese.