Imposto de Renda 2019 – Como Consultar

A Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) 2019 apresenta algumas novidades importantes. Mas antes de explicar sobre esses detalhes específicos de 2019, é importante você saber exatamente o que é o IR. Ou COMO você faz para declarar, ou até mesmo O QUE exatamente você precisa declarar.

Em primeiro lugar, você vai descobrir QUEM tem que declarar e se você se enquadra em algum perfil. E mais, é possível que você, que trabalha com carteira assinada, e tem IR retido na fonte, tenha direito a uma restituição total e não saiba disso ainda. Não perca a chance de recolher aquilo que é seu por direito! Se informe!

Destacar o Imposto de Renda 2019
Atenção! A Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física 2019 apresenta algumas novidades.

Você sabia que a Caixa Econômica Federal criou um Aplicativo que possibilita você acessar as funcionalidades mais importantes de sua conta? Pois é, agora você confere seu saldo, faz transferências, checa se o seu extrato confere com suas operações e ainda pode fazer seus pagamentos sem atraso! Saiba mais sobre o Aplicativo Caixa e usufrua de seus benefícios.

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda (IR) é, nada mais nada menos que o tributo mais popular do Brasil. Certamente você, ou já ouviu falar sobre, ou já teve que lidar com ele. Contudo, você realmente sabe o que ele é? Para o que ele serve? E mais, por que o Governo brasileiro quer tanto saber sobre suas contas? Se você não sabe essas respostas, essa matéria vai te ajudar.

Quando nos tornamos adultos – no Brasil, a partir de 18 anos – e passamos a ganhar dinheiro, automaticamente, as leis nos diz que precisamos declarar os valores dessa renda. Nesse momento você se torna capaz de analisar a sua vida financeira. Ou seja, aquilo que você paga em produtos ou em serviços, aquilo que você recebe, seus investimentos, enfim, tudo o que envolve valores monetários.

Parece meio óbvio, mas é isso mesmo: Ele é um tributo de ordem federal que incide sobre a renda. Ou seja, sobre tudo o que você ganha. Além disso, ele também acompanha o crescimento do seu patrimônio. Para fazer esse acompanhamento, o Governo pede, tanto aos colaboradores como as empresas, que todos informem à Receita Federal de quanto é o seu ganho anual.

Porque ao longo do ano você ganha e gasta – ou investe – dinheiro. De forma generalizada, as rendas são tributadas na hora do recebimento. No ano seguinte, o famoso “Leão da Receita” analisa se o que ele cobrou de você é, exatamente, o que você teria que ter pago, conforme o tamanho dos seus recebimentos.

Exatamente aqui que entra a Declaração do Imposto de Renda 2019. A declaração sempre é feita do começo de março até o final de abril. E aqui que você tem que apresentar todos os seus recebimentos e custos em serviços, no ano que passou.

Como Saber se Eu Preciso Declarar

Existem alguns grupos que são obrigados a declarar o Imposto de Renda de Pessoa Física. Caso você faça parte de algum dos grupos que vamos listar abaixo, saiba que não é opcional. E, infelizmente, caso não declare, terá que arcar com uma multa que pode ser bem salgada.

  1. Renda – Se você recebeu, por exemplo, um salário que, somado durante todo o ano, seja maior que R$28.559,70. Ou, o rendimento dos investimentos que você fez, também anuais foram superiores a R$40.000,00.
  2. Bens & Direitos: Se você teve, ou a posse ou a propriedade, até o dia 31 de dezembro de 2018, de bens ou direitos, inclusive se for “terra nua”, de valor total superior a R$ 300.000,00.
  3. Atividade rural: Se você teve um recebimento bruto maior que R$142.798,50. Plantou batata e/ou vendeu os bodes? Vai ter que declarar. Ou, se você quer compensar algum saldo devedor em impostos, essa é a hora também.
  4. Ganho de Capital & Operações em Bolsa de Valores: Se, em qualquer um dos meses do ano, você ganhou dinheiro na alienação de bens ou direitos, que sejam sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de futuros, de mercadorias e assemelhadas, declare.

Dependendo de todos os fatores desses grupos, você pode chegar a pagar, ao longo do ano, até 27,5% dos seus recebimentos de Imposto de Renda no holerite. Nós sabemos, é bem triste. Dá vontade de chorar, né? Sim, dá. Então declara tudo o mais direitinho possível.

Pagamento e Restituição

Depois de toda a prestação de contas feita através da declaração anual, você certamente sabe, no próprio site da Receita Federal, se já foi tributado em tudo que precisava pagar. Lembre-se que os pagamentos são feitos no ato do recebimento de seus salários ou pagamentos de investimentos.

Entretanto, caso, você tenha pago algum valor a mais – o que não é incomum – a Receita devolve o dinheiro. Sim, isso é o que se chama restituição do Imposto de Renda. Caso ao contrário, você paga o valor restante. Para isso, portanto, a receita gera um boleto bancário ou disponibiliza a opção do débito automático.

Como Eu Recebo a Restituição?

O recebimento é feito diretamente na sua conta, pela própria Receita Federal. A mesma que foi informada no momento em que você enviou a Declaração. A quantia fica disponível neste banco durante um ano inteiro. Se, nesse prazo, você não fizer o resgate, vai ter que fazer uma solicitação de pagamento através de um formulário eletrônico.

Imposto de Renda da Pessoa Física 2019

Se você quiser fazer o download do programa, ou saber mais sobre as novidades, bem como sobre as formas de elaboração do IR, prazos e ate simuladores de alíquotas, acesse o site oficial da Receita Federal – Ministério da Economia e, com calma, realize a sua pesquisa. Boa sorte!