Está mais confiável estudar a distância no Brasil – conheça as vantagens

Plataforma desenvolveu ranking que avalia instituições e faculdades da mesma forma que acontece com cursos presenciais. O Brasil tem cerca de 15% das pessoas na faixa etária dos 25 aos 35 anos com ensino superior.

Este é um dos menores índices no comparativo com outros 44 países do mundo. O número traz preocupação, já que o país está entre os três piores, ficando a frente apenas de África do Sul e Indonésia.

O estudo teve como base, dados da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Censo Brasil 2010 e PNAD 2014.

Os motivos!

Entre os fatores para a baixa incidência de jovens graduados estão a falta de tempo e o alto preço dos cursos. E um mercado que pode ajudar a ir na contramão do que acontece hoje é o de cursos a distância.

Mesmo com expansão, o modelo de aprendizagem ainda desagrada alguns estudantes e profissionais da área.

Só que agora, a modalidade de aprendizagem ganhou um parceiro para ficar mais distante dos preconceitos: um ranking que avalia os melhores cursos a distância de todo o país.

É a primeira vez que isto acontece e a ideia foi da plataforma digital Canvas. O objetivo é levar ao vestibulando, de forma imparcial e confiável, avaliações de instituições ou faculdades, para que ele possa decidir com mais clareza onde estudar.

“Acreditamos que o Brasil é um dos países do mundo com maior potencial para o desenvolvimento da educação a distância. Para dar consistência a esse crescimento, é importante haver controle de qualidade forte e bastante transparência”, enfatiza Lars Janér, diretor do Canvas na América Latina.

Atenção, instituições!

As inscrições vão até o dia 15 de março pelo site www.eadranking.com.br. Só depois a lista será divulgada. Lembrando que o ranking vai seguir o padrão usado para classificações universitária atualmente utilizadas.

O EAD Ranking mostrará reputação no mercado de trabalho, atenção dedicada ao estudante e infraestrutura tecnológica dos cursos.

Mercado crescente

Os números comprovam que o ensino a distância tem caído no gosto do brasileiro. As matrículas em EAD subiram 17,6% em 2017, segundo o Censo da Educação Superior, feito pelo INEP.

Isso representa cerca de 1,8 milhões de estudantes na modalidade, o que equivale a mais de 21% de todas as matrículas na educação superior.

Vantagens do EAD

Um dos criadores do projeto que tem patrocínio e desenvolvimento pela Canvas – pioneira no mundo quando o assunto é software para EAD, defende o método para formação no terceiro grau de forma não presencial.

“A educação a distância oferece uma oportunidade de ouro para os brasileiros, que, a partir de agora, poderão contar com uma fonte de informação imparcial antes de decidir em que curso querem investir seu tempo e seu dinheiro”.

Principais pontos positivos

– Você pode adequar os estudos com a sua rotina. Se você vai trabalhar de táxi ou carona, pode ir estudando enquanto está no trânsito.

– Por não ter grandes estruturas físicas, os cursos oferecidos geralmente são mais baratos que os presenciais.

– Muitas cidades brasileiras têm polos presenciais onde os alunos podem fazer provas e/ ou tirar dúvidas.

– Seu material escolar é quase sempre totalmente online. Você consegue acessá-lo de onde estiver, basta ter conexão com a internet.

Números ruins na educação

Como já falamos, ainda é baixo o número de pessoas com ensino superior no Brasil. Um dos objetivos do Plano Nacional de Educação, o PNE, é justamente mudar esta realidade. A proposta é subir para 50% a correspondência de estudantes no nível superior.

O prazo para colocar a ideia em prática é até 2024. De acordo com o Relatório de Monitoramento das Metas, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep, em 2017, a taxa estava em 34,6%.

Add Comment