Dia das Crianças: Os Presentes Mais Cobiçados Não Devem Ser Só os Tecnológicos

brincar2
Imagem reproduzida

Entender a cabeça de uma criança já foi mais fácil. Antes os pedidos de presentes eram praticamente os mesmos, com poucas novidades e, quando se tinha algo novo no mercado, não era para o bolso de todos.

Bola para os meninos, boneca para as meninas e bicicleta para ambos eram os brinquedos certo sem medo de errar.

 

Novos presentes

 

O tempo passou e o que sonhávamos ganhar na infância, agora é apenas um complemento. Hoje os pedidos estão voltados para tudo que envolve tecnologia primeiramente, depois e bem depois é que os brinquedinhos entram na lista. Exagero! Não, é a realidade.

Crianças com apensa 3 anos de idade já colocam seus dedinhos nos tablets mesmo sem muito entender. Nada contra é claro, afinal é o mundo que a criança se deparará em pouco tempo e quando está familiariza não estranha a nova linguagem. Mesmo assim seria interessante a criança não se debruçar apenas sobre o notebook, celular ou tablet, pois para um bom desenvolvimento é importantíssimo se movimentar, se relacionar e participar de brincadeiras que estimulem a coordenação motora com outras crianças.

 

Diversão compartilhada

brincar
Imagem reproduzida

 

Interagir, correr, pular corda, brincar de amarelinha, jogar bola, andar de bicicleta são brincadeiras que além de serem divertidas, ajuda a criança conviver e compartilhar a vida com os amiguinhos e esse aprendizado fica no inconsciente para a vida adulta, quando então saberá lidar melhor com colegas de trabalho e chefe.

 

Outro dia uma amiga me disse que prefere a filha (que tem 4 nos) passar o dia sentada na sala com o notebook do que levá-la por 2 horas ao playground do prédio para brincar com as demais crianças, pois ela corre o risco de brigar ou outra criança “estragar” a boneca dela.  Mas aí é que está o X da questão. Tudo isso faz parte do desenvolvimento infantil.

A criança quando briga, ela não demora em deixar pra lá e, deve ser incentivada a agir assim, logo depois faz as pazes e voltam a brincar. Isso é ótimo para desenvolver o perdão, o equilíbrio diante de algumas renúncias, a construção do não ressentimento, o afastamento do egoísmo entre outros fatores psicológicos, além da absorção natural de cálcio pele sol, fortalece os músculos promove mais alegria.