Estudo revela que decisões tomadas por quem sente fome são mais sábias

Sabe aquela história de que não é bom ir ao supermercado com fome porque você pode tomar decisões ruins e acabar levando mais do que deveria para casa? Pois é, parece que essa regra só vale para a hora das compras de comida mesmo.

Isso porque pesquisadores da Utrecht University descobriram que grandes decisões devem ser tomadas de barriga vazia! Os cientistas fizeram testes com alunos de universidades e chegaram a esse resultado.     

A pesquisa

A participação deles foi bem simples. 30 universitários foram divididos em duas turmas. Uma delas havia tomado café da manhã e outra não.

Feito isso, os grupos precisaram responder a um monte de perguntas criadas pelos profissionais cientistas.

Aqueles que estavam com fome se saíram bem melhor do que os participantes que tinham comida no café da manhã.

Essa publicação não é unanimidade.

Ela vai de encontro a muitos outros estudos relacionados a esse tema. Trabalhos e estudos já publicados revelam que a fome pode gerar decisões impulsivas e menos pensadas.

Já esse que mostramos aqui diz que a fome moderada faz o contrário: ela pode causar uma intuição maior e uma ligação sentimental às pessoas também”.

E você?

Já reparou se pensa melhor com fome ou de estômago cheio? Se você quiser comprovações, o jeito vai ser esperar que novos estudos apareçam.

O nosso organismo tem necessidade de comer para continuar com energia. Ele até aguenta dois meses em abstinência porque em determinado momento começa a tirar os nutrientes de si próprio. Os três primeiros dias de fome provocam uma sensação terrível no organismo humano.

É que é enviado um alerta ao cérebro dizendo que falta combustível para gente, principalmente nas artérias, e que é necessário tomar alguma atitude.

Os sentidos ficam mais aguçados. A gente vê melhor, ouve melhor e, principalmente, sente cheiro melhor das coisas.

É como se o nosso corpo virasse um radar que tenta encontrar alguma coisa para suprir a necessidade. Apesar dessa situação alarmante toda, ainda não há risco para a vida.

Jejum?

Um adulto saudável consegue ficar entre 10 e 20 dias sem comer (e sem correr risco de danos) desde que tome água.

É que em situações assim, o corpo tem uma reserva de cerca de 6 mil calorias. Depois desse tempo, é como se começasse um canibalismo dentro da gente. Nosso corpo vai consumindo os nutrientes dele mesmo e começa a se “desmontar”.

Depois de quinze dias em completo jejum, os músculos passam a ficar sem proteínas. Elas começam a ser queimadas para gerar energia. Por isso, a musculatura fica atrofiada.

Chama muito a atenção como vários homens da história conseguiram ficar entre 30 e 50 dias bebendo apenas água.

Por exemplo, o grevista irlandês Mc Swiney conseguiu resistir 74 dias sem colocar um alimento na boca.

Vale dizer que a ciência não conseguiu descobrir, por enquanto, o motivo da fome, o que exatamente faz a gente procurar por comida. Pesquisadores dizem que essa sensação está estritamente ligada a quantidade de glicose que rola no sangue.