Consumo de produtos de higiene e de beleza continua em alta no Brasil

Parece que os brasileiros estão consumindo cada vez mais mercadorias voltados para a higiene pessoal e para a beleza. Os índices de venda estão positivos e aumentaram cerca de 5%, se comparando 2017 com 2018.

A pesquisa é da empresa Kantar e mostra que esse bom desempenho pode ser explicado pelo próprio comportamento das pessoas. E isso se torna uma boa ideia para quem está pensando em investir no próprio negócio.

Isso porque o país é líder mundial na frequência de banhos por semana. Não se sabe ao certo, mas esse dado tem muito a ver com o clima. São 12 por semana, sendo que na Europa são apenas 6.

Outros dados   

No Brasil, o sabonete em barra faz parte de 99% das casas. Na Grã-Bretanha esse índice já muda para 32%. É que por lá, o sabonete líquido faz mais sucesso, chegando a 75% dos lares.

Agora, o produto que não falta na residência do pessoal aqui no Brasil é aquele voltado para o cabelo.

O shampoo e o pós shampoo estão presentes em 91% e 88% (respectivamente) dos lares. Os cuidados com os cabelos são os queridinhos dos brasileiros.

A pesquisa revela ainda que a maioria declarou ter cabelos lisos (34,3%), contra 27,4% ondulados.

O que o consumidor busca nas gôndolas são itens que tenham uma boa relação preço/qualidade.

E uma fragrância gostosa também.

Sendo que 64% dos consumidores vão atrás do custo/benefício e 60% do cheirinho.

“A análise dos dados nos apresenta um shopper guiado cada vez mais por escolhas inteligentes. O preço, que em um cenário de incertezas, poderia ser um fator determinante para a escolha, não supera o desejo por item de qualidade e que traga benefícios extras, como o perfume”, analisa Giovanna Fischer, diretor de marketing e insights da Kantar.

Saúde dos fios em primeiro lugar

O levantamento diz que ter cuidado com os fios de cabelo é um comportamento cada vez mais natural, ou seja, os cuidados se tornam mais simples.

O uso do secador, por exemplo, tem uma diferença boa de uso de uns anos para cá. Em 2014, 16% usavam o secador semanalmente. Três anos depois, 12%.

Produtos com baixo sulfato – com menos detergente e que ressecam menos o cabelo – foram usados ou são desejador por 67% dos brasileiros.

Dá para ver que as pessoas estão se preocupando mais com a saúde dos cabelos analisando os dados de procedimentos.

A penetração de produtos para procedimentos capilares caiu. Alisantes perderam dois pontos percentuais na comparação de 2018 com 2017. Nesse período, tintura também sofreu queda de 3 pontos.

Compras

Ainda falando de compras, o brasileiro usa cinco canais principais para levar os itens de beleza e higiene para casa.

 O varejo tradicional segue como sendo o mais importante.

Os dados são do Worldpanel FMCG e Worldpanel Usage Personal Care, que monitora os hábitos, comportamento de compra e uso de consumidores e shoppers 360º em todo o Brasil.