Como o aquecimento global pode multiplicar a população de ratos em toda parte

Que o aquecimento global é algo prejudicial para a população, todos nós já estamos cientes e até mesmo acostumados a ouvir. Mas, o que muita gente não sabe é que com essa mudança climática podemos ter um grande aumento no número de ratos.

Um grande exemplo é a cidade de Paris, na França. Confira a notícia mais recente: segundo o portal de notícias BBC, mais de 58% da população parisienses não estão satisfeitos no país e um dos grandes motivos é o aumento dos ratos pela cidade.

E não é apenas na França. Uma das cidades mais famosas dos Estados Unidos, Chicago, vem sendo conhecida como a capital dos roedores. Outro grave exemplo é na Indonésia, onde as perdas de arroz chegam a 17% por ano devido aos roedores.

Na Nigéria também temos um caso curioso, onde Muhammadu Buhari, presidente do país, teve que ficar trabalhando da sua própria residência por algum tempo, pois os ratos invadiram o seu escritório.

Por que o aumento do número de ratos é ruim?

Um levantamento feito pela Universidade de Cornell chegou à conclusão que os roedores causam cerca de R$ 74 bilhões de prejuízos nos Estados Unidos por ano.

Além dos estragos que os roedores causam em estruturas de casas e prédios, eles também espalham mais e mais doenças, prejudicando até mesmo a nossa vida, sendo que em alguns casos a doença pode ser fatal.

Urbanização e altas temperaturas são problemas

Um dos pontos que colabora para o crescimento dos ratos é a urbanização, pois com mais construções, os ratos também tem mais locais para se alojar e mais comida também.

Segundo a Organização das Nações Unidas, até 2050 o número de pessoas nas cidades crescerá 15%, elevando ainda mais todos esses fatores citados.

As altas temperaturas também colaboram para aumentar o número de ratos pelo mundo. Com o calor, o ciclo de reprodução dos ratos é facilitado, gerando mais filhotes. Em 1 ano, um casal de rato pode gerar 1.250 novos roedores.

Steve Belmain, um professor de ecologia na Universidade de Greenwich, localizado em Londres, falou ao BBC, onde afirmou que é impossível erradicar os ratos, pois matando os mesmos não irá terminar os problemas, já que eles podem se reproduzir rapidamente.

Ainda segundo ele, com 6 semanas uma ratazana já consegue se reproduzir, sendo um exemplo dessa rápida “reposição de roedores”.

Qual é a solução?

O Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) ressaltou que uma das formas de “acabar” com os ratos mais comum não é o ideal, já que o envenenamento além de ser um modo cruel e doloroso, é inútil.

Mesmo porque matando animais sobram mais comidas e provoca novos acasalamentos, gerando bem mais roedores.

Muita gente imagina que os ratos podem ser combatidos com os gatos. Porém, um estudo de Parson, colocou centenas de gatos para serem caçadores dos roedores, mas dos 150 ratos, apenas 2 foram mortos.

A saída é a inteligência

Para eliminar essa “praga”, a população deve ser inteligente, evitando o descarte de alimentos em locais indevidos e principalmente colaborar com o meio ambiente, afinal, apenas assim melhoraremos a nossa qualidade de vida.