Casa dos Ventos pretende vender energia eólica

As energias limpas têm ganhado cada vez mais espaço no mundo de hoje. Por “pensarem” no meio ambiente, acabam sendo a escolha de muitas empresas e pessoas, que querem ser sustentáveis a todo o custo.

Uma das energias limpas é a eólica e, visando o crescimento dela, a desenvolvedora de projetos de energia eólica Casa dos Ventos busca empresas interessadas na compra de fatias na produção.

E também na compra de participações de ações em um complexo de usinas eólicas que a companhia vai fazer no Rio Grande do Norte.

A estrutura e os negócios

O estado fica na “ponta do mapa” e tem um alto índice de ventos.

Essa nova “estrutura” vai contar com uma capacidade de até 450 megawatts.

PROPAGANDA

As informações foram dadas por um executivo da Casa dos Ventos à Reuters.

As negociações começaram e, dentre outros, têm o objetivo de replicar uma tratativa anunciada há pouco tempo com a Vale.

A mineradora do Brasil acordou com a Casa dos Ventos a aquisição por longo prazo da energia que seria gerada pelo parque eólico Folha Larga Sul, que fica na Bahia.

A Vale ainda teria ficado com uma opção de compra futura até da totalidade do empreendimento.

No modelo dito, a desenvolvedora fica responsável pelo investimento econômico nos parques e por instalar projetos.

O sócio tem uma boa vantagem: de comprar energia renovável a preços bem competitivos, e ainda, sem correr os riscos que a construção de uma usina trazem.

Araripe explica ainda que a opção de a empresa Vale ficar com 100% da usina eólica Folha Larga Sul não atrairia outras empresas sem experiência no setor de energia.

Próximo projeto          

No Rio Grande do Norte, a Casa dos Ventos vai poder fechar vários contratos, ou seja, contratos com mais de uma empresa, pois o complexo eólico que vai ser construído será dividido em pequenas usinas e elas podem ser negociadas uma de cada vez.

O principal foco do projeto são as empresas eletrointensivas.

Elas têm grande consumo de energia e poderiam comprar desde as fatias até o total da geração de energia do local no RN. 

A empresa foi responsável por projetar e desenvolver parques eólicos já em operação ou que estão em andamento. Eles somam uma capacidade total de 5,5 gigawatts.

No Brasil, na totalidade, são 14,5 gigawatts gerados em usinas. Assim a gente consegue comparar a gigante Casa dos Ventos.

PROPAGANDA