Bolsa Gestante: descubra como funciona

Ser mãe não é uma tarefa simples, mas pode ser um dos maiores prazeres que uma mulher sinta na vida. Ter um filho requer muito trabalho, atenção, carinho, poucas horas de sono, amor e sim, dinheiro.

Só que inúmeras mulheres não têm conhecimento da existência de um programa do Governo Federal criado para auxiliar monetariamente essas mamães: O Bolsa Gestante.

Bolsa Gestante: descubra como funciona

Este salário tem como intuito contemplar a mãe e seu bebê, desde o pré-natal, para garantir a saúde dos dois e propiciar uma alimentação melhor.

O que é?

O benefício foi criado no ano de 1994 e visava alcançar somente mulheres grávidas ou que tinha dado à luz recentemente.

 Quase uma década depois, em 2002, o agrupamento de pessoas atendidas aumentou, e adotantes conseguiram ter o direito a bolsa.

Este auxílio é parte inerente à Bolsa Família, todavia, é fornecido às mães durante a amamentação ou gestação, sendo assim, foram desenvolvidos duas formas diferentes de benefício: “Variável Gestante” e “Variável Nutriz”.

A primeira garante no máximo, nove parcelas. Já a segunda, até seis, para as grávidas que sejam lactantes. Por todo esse tempo, essas quantias serão acrescentadas no Bolsa Família todo mês.

Grávida tem direito

Podem fazer solicitação para o auxílio mulheres grávidas ou nutriz, que possuam registro atuante no Bolsa Família e no CadÚnico, além de possuir rendimento familiar de R$ 85,01 a R$ 170,00 por integrante mensalmente.

O benefício também é muito empregado para gestantes que não possuem emprego por um determinado período e que mesmo assim, ainda se encaixem nessa situação de família de extrema pobreza, mesmo que não seja duradora.

As grávidas que necessitam do Bolsa Gestante, precisam se dirigir ao posto de saúde mas próximo a sua casa, onde será avaliada por uma equipe médica, que atestará a gravidez e fará um direcionamento ao pré-natal e, então, pedir o benefício a Bolsa Variável Gestante.

Se não for possível adquirir a bolsa, a mulher deverá ir ao CRAS para que essa repartição da assistência social sob responsabilidade das prefeituras ajudem a extinguir o contratempo.

Independente de quando a gravidez for confirmada, é possível receber até o 9° mês de gestação, não obstante, é aconselhável procurar os direitos e pedir o mais rápido possível.

É importante frisar que os valores não podem ser cumulativos.

A Bolsa Variável Gestante garante a mamãe beneficiada R$ 39,00 por mês, durante toda a gestação.

Lactante tem bolsa diferenciada

Quando a mamãe estiver amamentando seu filho que acabou de nascer, ela precisa se dirigir ao atendimento do Bolsa Família mais perto, o que também normalmente é pelo CRA do município.

Ela precisa apresentar a certidão de nascimento da criança, que deve ter como idade limite, seis meses. E solicitar o Bolsa Maternidade Variável Nutriz.

A quantia que pode ser arrecada com este benefício também é de R$ 39,00, e pode ser recebida até que a criança complete seis meses de vida.

Então, por exemplo, se esta bolsa for aprovada apenas no 3º mês, serão recebidas quatro prestações.