As Novas Empresas: Parque de Diversões?

Publicidade

 

Algumas empresas oferecem em suas dependências, salas recreativas com jogos, música, aparelhos de ginástica, vídeo game, ambientes que remetem aos happy hours e muita descontração. Comprovadamente, os colaboradores menos estressados e mais felizes, rendem mais. Então é possível dar uma paradinha no meio do expediente para relaxar um pouco, aliviar as tensões, ficar mais disposto e retornar ao trabalho.

Publicidade

Outra novidade são os lounges com serviço de massagem e até mesmo redes para os funcionários fazerem uma pausa ou aproveitar o horário de descanso para a leitura. As instituições estão entendendo que a mão de obra está cada vez mais escassa e que valorizar o seu capital humano atual é acreditar na evolução do colaborador e mais acessível (e econômico) do que investir nos processos de seleção para novas contratações.

A descoberta é que colaborador contente e longe dos males do estresse, produz mais e melhor, contribuindo para a harmonização do ambiente de trabalho e tornando-o mais prazeroso. Como tudo na vida, a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. O funcionário deve compreender que estes momentos são benéficos para a produtividade, porém não deve tirar o foco e o comprometimento com o  trabalho.

Esta modernização nos conceitos da relação entre colaborador e instituição, expressa a proximidade e a confiança que vêm se fortalecendo neste âmbito. Existem sim empresas que fiscalizam excessivamente seus funcionários, veta o uso de aparelhos eletrônicos, proíbe o acesso às redes sociais e como retorno, acabam “sufocando” os trabalhadores que podem “travar” no que se refere a desenvolver a criatividade, por exemplo.

Publicidade

Um ambiente de imposição, de controle absoluto e desconfiança pode gerar o isolamento dos indivíduos e fazer com que busquem outras metas para alcançar, diferentes as da empresa. Ter um colaborador que não veste a camisa da instituição é extremamente prejudicial para o grupo e para a empresa em si.

O tratamento “militar” é uma maneira de impor ideias, provocando o comodismo e a aceitação. Em um ambiente assim, dificilmente surgirá um colaborador satisfeito com o trabalho e que venha a contribuir com ideias e informações novas, elevando a produtividade da equipe.

Por outro lado, as atualizadas organizações que perceberam a importância de criar um bom ambiente nas dependências profissionais, brindam o seu subordinado, oferecem benefícios, agregam valores ao salário mensal e incluem as liberações ao uso com responsabilidade e bom senso. São empresas assim que têm se destacado no mercado e sendo consideradas inovadoras, cada vez mais bilionárias e verdadeira multiplicadoras de talentos. A Google é uma destas empresas e a sua estrutura institucional têm sido reproduzida por todo o mundo! Parabéns pela iniciativa!

Reprodução
Reprodução
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here