Abortos espontâneos podem ser causados por problemas no esperma – entenda!

A maioria das mulheres tem o sonho de se tornar mãe, mas quando essa fase chega, não é um período nada fácil. Afinal, elas precisam tomar diversos cuidados com a própria saúde e com a do bebê também.

Elas podem sentir dores nunca antes sentidas e o pior: existe sempre o risco de um aborto espontâneo, algo que dói e muito – principalmente, no coração.

Quando essa situação do aborto espontâneo acontece a tendência é “culpar” a mulher, visto que na maioria dos casos há dificuldades na geração do feto. Só que nem sempre isso é verdade, conforme as novas pesquisas apontam.

– O aborto espontâneo pode estar completamente ligado ao homem, como resultante de alguns problemas no esperma

O que é um aborto espontâneo?

O aborto espontâneo ocorre quando o feto tem algum problema, como na questão genética.

Por exemplo, um embrião que se divide pode não gerar o feto perfeitamente. Então, o organismo acaba gerando essa situação de aborto.

O fato é que o aborto espontâneo acontece, na maioria das vezes, nos 3 primeiros meses de gestação e atinge de 15% a 20% das grávidas.

O que a ciência diz?

O Periódico Clinical Chesmitry diz que o aborto espontâneo pode ser um problema com o esperma do homem, algo ligado a um erro no seu DNA.

Para se chegar a isso, os cientistas analisaram 50 homens no qual as parcerias sofreram aborto espontâneo consecutivos, todas antes das 20 semanas de gestação.

Todos os resultados foram comparados com os de outros 60 homens voluntários e os homens que suas parceiras passaram pela situação apresentaram 2 vezes mais dano de DNA.

Uma segunda pesquisa…

Não foram apenas os cientistas do Clinical Chesmitry que investigaram o assunto, mas também do Imperial College, em Londres. Ee os resultados também apontaram para um defeito no esperma do homem.

A principal autora do estudo foi Channa Jayasena e, segundo ela, é tradicional que os médicos foquem as suas atenções nas mulheres para tentar buscar uma causa de um aborto espontâneo.

Porém, não devemos deixar de lado os homens e a saúde dele eu deverá ser levada em consideração, com a análise principalmente dos seus espermatozoides. 

Os resultados

Nas pesquisas lideradas por Channa Jayasena, 50 homens com parcerias que já passaram pelo aborto espontâneo 3 vezes antes das 20 semanas de gravidez foram testados.

Eles tiveram todos os seus espermatozoides analisados e comparados com um grupo de controle, todos pacientes do hospital St. Mary, que fica localizado em Londres.

Em comparação, os espermas dos homens na qual as parcerias sofreram o aborto possuíam o dobro dos danos de DNA e os cientistas notaram uma possível causa.

Segundo os estudos, o esperma desses homens possui 4 vezes mais uma espécie reativa de oxigênio. Com isso, as moléculas acabam sendo formadas naturalmente com células no sêmen, para que o espermatozoide seja protegido das bactérias e infecções.

O lado ruim é que com concentrações altas acabamos tendo dados significativos aos gametas. Channa Jayasena ainda ressaltou que os homens que participaram do estudo não tiveram nenhum tipo de infecção no curso.