A Pessoa Mais Difícil de Liderar

Publicidade

Imagino que você está lendo este artigo para saber quem é a pessoa mais difícil de liderar, suas características e o motivo para tal título. Mas provavelmente você se surpreenderá. Pois esta pessoa é você!

Com toda certeza a auto-liderança é a mais difícil de todas. Mas também a mais essencial. Afinal ninguém lidera os outros verdadeiramente, sem antes se auto-liderar. E isso diz respeito a liderança na vida toda. Auto-liderar inicialmente numa abordagem mais superficial trata-se inicialmente da capacidade de identificar os próprios pontos fortes e fracos. Mas para chegarmos a este patamar temos que inicialmente sermos sinceros com nós mesmos. O que não é fácil, pois é difícil para nós admitirmos nossas falhas e defeitos. Mas este é o primeiro passo para o sucesso pessoal. E para isso você tem de perguntar-se e responder honestamente: em que você é realmente bom e em que é realmente ruim? Como se comporta em situações de estresse? O que faz para motivar sua equipe? Como obtém envolvimento dos colegas de trabalho ou do chefe? Você troca suas ideias com sua equipe ou apenas com seu supervisor? Ou, ainda, simplesmente as impõe?

Publicidade

Após este diagnóstico, você tem de repensar como gerencia suas emoções. Afinal são elas que nos regem em todos os momentos da nossa vida. E autocentralidade é a capacidade de reger os recursos internos que potencializam seu comportamento, em qualquer área da vida. Portanto não adianta ser calmo e coeso no trabalho e estressado e impaciente em sua vida pessoal, até por que não existe essa separação. Somos seres únicos, que trabalham e se relacionam.

Quando você desenvolve um olhar profundo sobre si mesmo, torna-se apto a descobrir que, em diversas situações, está apenas reagindo às suas próprias crenças e valores, sem se dar conta do que suas atitudes estão fazendo, primeiramente com você mesmo e, depois, com os que estão ao seu redor: hostilidade, competição, improdutividade, cobrança, exigência, mau humor.

Publicidade

Existem diversas técnicas de auto-conhecimento, na sua maioria de origem oriental. Irei apresentar uma de fácil execução, a respiração conciente. Esta técnica consiste em um exercício que nos permite sair do piloto automático e nos oferece a chance de aproveitarmos o tempo com consciência. É claro que você respirar, mas estou falando de respirar com atenção. Respirar sem força nem mudança, apenas com atenção. Quer tentar? Então, comece a observar como o ar entra em seu organismo. Você respira pelo nariz ou pela boca? Até onde o ar chega em seu corpo? Lembre-se: quem respira curto, vive curto e tem comportamentos pouco criativos. Sua respiração é rápida? Respirar rapidamente lhe dá pouco tempo ao prazer e ao bem-estar.

Se você respira pela boca, qual a função do seu nariz? Nariz “travado” leva menos oxigênio ao cérebro e, consequentemente, há mais cansaço no dia a dia e pouca disposição para sair da rotina. Como você solta o ar? É fundamental expirar o ar ainda mais longamente do que inspirar. Ao soltar o ar, você libera toxinas. Portanto, se há mais inspiração do que expiração, o ar contaminado fica em você e não completa seu ciclo de oxigenação. Com isso, a sua saúde, de um modo geral, fica comprometida.

Utilize esta simples técnica de relaxamento e seja mais calmo, sensato e vá aprendendo a se auto-liderar.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here