5 cuidados para o trabalho remoto funcionar

Com o aumento da tecnologia, uma grande tendência que surgiu é o trabalho remoto, onde muitas vezes conhecemos como home office. Com ele, o empregado não precisa necessariamente ficar preso a um escritório para trabalhar.

Isso possibilita a execução de funções e o cumprimento das atividades de casa mesmo, mas essa prática tem vantagens e desvantagens que precisam ser observadas para que não se torne um fracasso.

Por exemplo, uma vantagem é a flexibilidade de horário, mas na contramão, muitas vezes não se tem um horário certo para dormir e muito menos feriados prolongados que poderiam ser aproveitados de outras maneiras.

5 cuidados para o trabalho remoto

Essa tendência de novos profissionais deve crescer a cada dia, ganhando ainda mais espaço no mercado de trabalho, mas, afinal, é bom ou ruim?

A resposta mais justa seria um “depende”, já que cada profissional tem um jeito de fazer as suas funções e alguns rendem mais em casa enquanto outros preferem um local de trabalho em grupo.

Confira abaixo algumas situações do trabalho remoto que podem não funcionar. E use isso como forma de tomar cuidado para que o trabalho remoto dê certo.

1 – interrupções

Os funcionários remotos precisam ter uma grande habilidade de focar em uma determinada tarefa. Já mesmo trabalhando em casa, eles acabam tendo uma necessidade de responder imediatamente a qualquer mensagem recebida.

Além do e-mail, WhatsApp, chat, também temos os telefonemas e a campainha.

Esse tipo de trabalhador costuma checar tudo constantemente e cada interrupção dessa acaba na perda do foco. Quem é trabalhador remoto tem que buscar o foco no trabalho para que o serviço renda o que é preciso render.

2 – solidão

Trabalhar remotamente é conviver com a solidão, afinal, não teremos uma sala, escritório, com uma equipe ao redor, mas quase sempre apenas conectados através de um chat.

Esse problema afeta muitas pessoas, que se sentem sozinhas e com isso acaba tendo problemas de saúde mental por causa do isolamento. Depressão e solidão são algumas delas.

E vale ressaltar que um funcionário infeliz é um funcionário que não produz com qualidade. Caso você tenha essa dificuldade de trabalhar só, o trabalho remoto não foi feito para você.

3 – menor crescimento na carreira

Trabalhando em casa, no sistema remoto, o funcionário tem que ter a noção de que terá menos visibilidade do que em uma empresa e, com isso, tem menores chances de crescimento no setor.

Só que isso pode ser relativo também. Se você apresenta bons resultados para a empresa que presta serviço, na mesma ordem, você terá chances de crescer e ser indicado para novos clientes e com novos trabalhos.

4 – sempre estar no trabalho

A sua casa é o seu ambiente de trabalho, logo, você estará sempre nele, não importa o dia ou hora e isso pode implicar em jornadas maiores de trabalho, que permeiam até 3 horas da manhã ou mais.

E no dia seguinte iniciando logo cedo, às 8 horas. Isso porque sempre tem algo para adiantar para o feriado ou que está atrasado.

Então, o trabalhador remoto estará sempre ligado em cumprir metas. A dica é ter uma organização diária, seja de tarefas ou de horários. Isso vai ser importante.

5 – desconexão

Mesmo que fique ligado através de chat ou chamadas de vídeo com a empresa, o trabalhador remoto sempre irá se sentir desconectado, justamente por essa distância física.

Isso pode ser até bom em alguns casos, mas se não tiver ideia ou for uma pessoa que precisa se comunicar presencialmente com outras pode ser algo que com o tempo irá incomodar bastante.