10 fatos da TV que nos fazem repensar a passagem do tempo

A televisão é uma das máximas do entretenimento e está presente em nossas vidas desde sempre, criando marcos inesquecíveis.

Desde personagens memoráveis a programas que a gente já não sabe viver sem – a TV Globinho que o diga – a TV tem o poder de nos fazer ver a vida de uma forma completamente diferente.

E a forma como vemos o tempo também é afetada enormemente por essa nossa companheira de todos os dias. Programas que acompanhamos desde sempre, atores que vemos crescer e se transformar, grandes nomes que se vão e deixam um buraco no coração da gente.

Destas e de diversas outras formas, a TV tem o poder de alterar a nossa percepção do tempo e nos fazer repensar a forma como a nossa sociedade muda.

Abaixo, trouxemos 10 casos que mais do que comprovam isso. Acompanhe!

1 – Malhação e o Facebook

Você sabia que, quando o Facebook foi criado, em 2004, “Malhação” já estava no ar há 11 anos? A novela voltada ao público jovem da globo é a mais velha da emissora e já está há 24 anos sendo exibida.

2 – Sandy e Junior & Luan Santana

Quando a pequena dupla que ganhou o coração de todo o Brasil no começo da década de 90, Sandy e Junior, lançava o seu primeiro disco “Aniversário do Tatu”  há 28 anos, o cantor Luan Santana ainda era um bebezinho. Sandy tinha 8 e Junior apenas 7.

3 – Galvão Bueno tem a mesma idade que a TV brasileira

Em 21 de Julho de 1950 nascia o dono de uma das vozes mais conhecidas da TV brasileira, Galvão Bueno. Menos de um mês depois, em 18 de setembro de 1950, a TV Tupi, primeira emissora do Brasil, exibiu o seu primeiro programa. Galvão Bueno tinha menos de um mês de vida!

4 – TV e escravidão

Quando a primeira versão de “Sinhá Moça” foi exibida, em 1986, não havia nem cem anos que os escravos brasileiros haviam sido libertos pela Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel em 1888.

A novela acaba justamente com uma representação desse período.

O tema escravidão já havia sido abordado 10 antes pela novela “Escrava Isaura”, um marco da teledramaturgia brasileira.

E o mais aterrador é que, enquanto Escrava Isaura era exibida no Brasil demonstrando o terror vivido pelos negros durante o período, na Mauritânia ainda existia escravidão.

O país africano só aboliu a escravidão em 1981, e o mais chocante é que a prática só passou a ser considerada crime em 2007.

5 – Já são 7 anos sem a icônica Carminha

Avenida Brasil foi uma novela tão marcante que continua viva nas nossas memórias até o dia de hoje.

Na verdade, parece que foi ontem que Carminha fazia suas piores maldades e sofria a vingança de Nina. Mas já são sete anos sem essas icônicas personagens!

6 – 50 anos de Jornal Nacional

Em 2019 o Jornal Nacional completa 50 anos de exibição. A primeira edição do telejornal foi transmitida em primeiro de setembro de 1969.

Naquele ano, a atual apresentadora do programa, Renata Vasconcellos, não era sequer nascida. Renata só nasceria 3 anos depois, em 1972.

7 – Primeiro beijo gay da TV brasileira

O primeiro beijo gay da TV brasileira aconteceu na década 60, no ano de 1963, há 56 anos atrás.

A cena foi protagonizada pelas atrizes Vida Alves e Geórgia Gomides, na novela “A Calúnia”, exibida pela TV Tupi.

E o mais curioso é que esse beijo aconteceu apenas 11 depois do primeiro beijo na TV do país, também protagonizado por Vida Alves.

8 – Silvio Santos e Guns ‘n’ Roses

Em 1962 Silvio Santos estreava na TV brasileira com o programa “Vamos Brincar de Forca”, na extinta TV Paulista.

No mesmo ano, nasceu dois dos maiores nomes do rock internacional: Bon Jovi e Axl Roses.

9 – Pedro Bial e a queda do muro de Berlim

Pedro Bial foi o repórter de uma das cenas mais impactantes do jornalismo televisivo do Brasil: a queda do muro de Berlim, em 1990.

Para quem o conhece apenas do Big Brother Brasil, programa que ele apresentou por 16 anos, fique sabendo que ele trabalha na Globo já há 38 anos, emissora na qual ele também cobriu a Gerra do Golfo e a morte do papa João Paulo 2°.

10 – Interatividade 10 anos antes do Big Brother Brasil

O Big Brother Brasil foi um dos primeiros programas interativos no Brasil e um dos responsável por popularizar este tipo de entretenimento por aqui.

Mas 10 anos antes, entre 1992 e 2000, o “Você Decide” já pedia para que os telespectadores votassem entre dois desfechos diferentes.