Relacionamento: O homem que me apaixonei não é mais o mesmo

Desconfio que ele me trai, será?

Essa é uma queixa que muitas mulheres fazem sobre seus relacionamentos. Com o passar do tempo, parece que o marido, noivo, companheiro ou namorado, mudam o comportamento.

Vamos citar alguns casos:

– Aos domingos, que é o seu dia de folga, ele prefere ficar na rua com os amigos jogando bola e batendo papo, do que em casa com a família.

– Quando sai do trabalho ele não vai direto para casa, todos os dias chega tarde e diz que estava descontraindo um pouco do dia cansativo e perde a hora do jantar conversando com amigos e vizinhos.

– Antes ele apreciava o sabor da comida que a companheira preparava, agora diz que vai almoçar ou jantar na casa da mãe porque está com saudade da comida dela.

– Ele fica sentado até tarde assistindo televisão, vai muito tarde para a cama e já não faz sexo como no início.

Por enquanto vamos parar por aqui, existem muitas outras queixas além dessas ilustradas acima.

Em todos os casos, o primeiro questionamento é se ele não a ama mais, o segundo é se tem outra. É natural quem pensa assim, afinal, ele mudou.

Ele está diferente comigo, será que ainda me ama?

 Mudou mesmo ou só agora enxergo o que antes eu me negava a admitir?

Mudar, todos nós mudamos um pouco com o tempo, isso faz parte do comportamento humano como resposta diante das experiências vivenciadas. Para melhor ou pior, para mais ou para menos. Depende do ponto de vista de cada um.

Então, antes de pensar em se inferiorizar; sim porque quando se pensa que está sendo traída, ou surge à raiva ou se sente inferior aos outros. De qualquer modo, é uma ação mental negativa.

Embora a situação seja desagradável, tente se acalmar e pensar sem fantasiar a situação, pense se antes da relação se tornar estável ele deu indícios desse comportamento, sim porque na maioria dos casos, nós mulheres, nos propomos a acreditar que depois do casamento, ele será mais responsável ou que vamos mudar muita coisa nele. Errado! Só muda quem quer de verdade e tirar o que dá prazer ao outro não nos fará mais feliz. Evidente que quem casa, deve amadurecer a ideia que passará a ter compromisso um com o outro abrindo mão de algumas coisas e ganhando outras.

Quanto às situações que demonstramos no início do artigo, procure entender um pouco e conversar para negociar com ele. Aos domingos, ele pode jogar bola duas vezes no mês e não ficar fora o dia todo, explique o quanto a presença dele é importante para você. Quando for almoçar com a mãe, aproveite para estreitar os lações com a sogra e vá também, lembrando que ele tem o direito de às vezes ir sozinho.

Quanto ao sexo, talvez ele esteja preocupado, depressivo e quem sabe, até percebendo que a qualidade da ereção ou o tempo não são mais os mesmo, aí precisa consultar um médico.

Pense em outras possibilidades e não fique pensando que a culpa é sua ou que ele tem outra e pronto. Converse, pense, analise, consulte seus sentimentos antes de tomar uma atitude precipitada.

Em breve daremos continuidade ao assunto.

Seja Feliz!


Colunista
Autora e roteirista, com livros, webs novelas e artigos na bagagem. Presta com consultoria em gestão de mídias e treinamento de formação profissional.
Envie seu comentário

Por favor insira seu nome

Seu nome é requerido

Por favor insira seu email

Um email é requerido

Por favor entre uma mensagem

Customização por inflar.com Criação de Sites e design por WPShower. Política de Privacidade. Google+

Feito com WordPress.

Mais Conhecimento

Para Um Vida Melhor!

"O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã." — Leonardo da Vinci
"Receber essas dicas é como fazer um curso gratuito de conhecimentos gerais! Obrigado!" — Nobre Leitor Dicazine