Quais são os efeitos do refrigerante no organismo?

Está calor. Perto de você há uma geladeira cheia de refrigerantes, sucos e água bem gelados. Qual destes você escolheria? Se pensou no refrigerante, não se culpe. Muitas pessoas também fariam a mesma escolha. O hábito de tomar essas bebidas tornou-se um meio de interação social. Para as pessoas que não ingerem bebidas alcoólicas, o mesmo hábito de se juntar aos amigos e beber também é comum.

Refrigerante pode ser uma bebida gostosa, o ruim são os boatos dos malefícios à saúde que ele causa e o peso na consciência de alguns. Dentre os mais comentados estão os inchaços que o gás carbônico causa no estômago, obesidade, cáries, celulite e estria, gastrite, osteoporose e o vício (pois alguns contêm cafeína).

Veneno para gordinhos, refresco para saudáveis

É muito comum dizer que pessoas são gordas porque ingerem uma alta quantidade de refrigerante. É certo que o ele tem grandes quantidades de açúcar. Um copo de refrigerante de cola possui em média 85 kcal. Porém, partindo desse princípio, pode-se questionar que um copo de suco de laranja possui 90 kcal.

Mas não se deve culpar essas bebidas pelos pneuzinhos na barriga. A gordura está associada a uma série de fatores, como o tipo de alimentação e falta de exercícios. Também tem a ver com a predisposição genética da pessoa. Se em uma família tem muitos gordinhos pode ser que geneticamente eles tenham a predisposição a engordar mais facilmente. Fatores como stress, doenças e medicações também contribuem para o aumento gordura no corpo.

O livro Pediatria Moderna cita apenas um estudo sobre o consumo da bebida em crianças e adolescente dos Estados Unidos. Um grupo de estudiosos de Harvad avaliaram o consumo de refrigerante determinando que as chances de uma criança ficar obesa aumenta 1,6 para cada lata ou copo da bebida normal (açucarada) consumido acima da média diária do grupo (236 ml). Então se for ingerido em demasia, a criança corre o risco de ficar obesa.

Mas então por que associar gordinho à grande ingestão de refrigerantes? Pessoas obesas têm o estômago dilatado, por isso bebem mais. Já pessoas que estão no peso ideal têm o estômago do tamanho normal, proporcional a sua massa. Quem é obeso e toma muito refrigerante aumenta ainda mais a quantidade açúcar e, como normalmente não fazem exercícios físicos, fica mais difícil de emagrecer. No caso de se exercitarem, a ingestão considerável da bebida mantém as taxas de glicose elevadas no organismo. Então, se se quer emagrecer, deve-se eliminar todos os tipos de alimentos gordurosos, inclusive as gasosas.

Para as pessoas consideradas saudáveis, tomar refrigerantes também deve ser controlado. Para manter o peso, deve-se fazer sempre exercícios e diminuir a ingestão de alimentos açucarados e gordurosos. Quando consumido em pequenas doses, não engorda, pois o corpo utilizará o açúcar para a respiração muscular e gerar energia e manter o corpo vivo.

Gazes no organismo

Outro assunto bastante comentado é sobre o gás dióxido de carbono presente em todos os refrigerantes. Em sites de saúde da internet há afirmações de especialistas que o gás dilata o estômago e causam o refluxo gástrico, relacionado ao câncer de esôfago. Os gazes, logo após serem ingeridos, são eliminados pelo corpo. Quando isso não acontece, ai, sim, há um problema. Pessoas com dificuldades de eliminarem o gás podem ter o estômago dilatado e, se continuarem a consumir as bebidas gaseificadas, poderão desenvolver algum tipo de doença. Essa é outra questão relacionada a reação de cada organismo. O problema desse gás está em ele não ser expelido pelo corpo, nesse caso, a pessoa deve parar de ingerir as bebidas e procurar a ajuda de um médico.

Pessoas com gastrites, úlceras, esofagite, hérnia, refluxo gastroesofágico ou estômago sensível não podem exagerar no consumo. Também pode ocorrer de a pessoa ter dores de estômago por stress ou outros tipos de fatores que não são físicos e isso prejudica o órgão. Quando isso acontece, o consumo deve ser interrompido. Mais uma vez deve-se consultar um médico, pois devem ser realizados exames para descobrir os verdadeiros problemas. O consumo de refrigerantes tem que ser moderado, o abuso é que acarretará em problemas gastrintestinais.

Bebidas gasosas também são recomendadas em alguns casos para a hidratação. Repor os líquidos no corpo é importante para a manutenção da qualidade de vida em um programa de atividade física. Quando pessoas dificilmente conseguem ingerir líquidos em quantidades adequadas, como água e sucos naturais, é recomendado que se tome bebidas carbonadas ou refrigerantes para a reposição. Por agradar ao paladar de muitos indivíduos, são recomendados e auxiliam na hidratação do corpo.

Vício e ossos fracos

Refrigerantes de cola e de guaraná possuem cafeína em sua fórmula. Em doses elevadas ela provoca aceleramento da serotonina no Sistema Nervoso Central por ser um estimulante. Pode atrapalhar o sono, dar taquicardia, tem ação diurética, vasodilatadora. revigora e diminui o sono e a fadiga. Há ainda a possibilidade de provocar descarga de adrenalina e desencadear pequenos tremores involuntários, aumento da pressão arterial e da freqüência cardíaca. Está presente também no chá preto, chá verde, chá mate, chocolate e no café, em diferentes graus.

A acusação em relação ao consumo de refrigerantes com cafeína é que ele vicia. A cafeína é um estimulante e, portanto, em grande concentração e se ingeridas em pequenos intervalos de tempo, gerará dependência. No caso do café isso também ocorre, porém esta bebida contém o estimulante em maiores doses que o refrigerante.

Se uma pessoa beber em toda refeição duas latas, no mínimo, de refrigerante de guaraná, por exemplo, será difícil de perder esse hábito. Isto por causa do costume de todo dia tomar esse refrigerante e por conta da grande concentração de cafeína no corpo. Quando a pessoa ingere demais este estimulante, seja por meio do refrigerante, ou por meio de outras bebidas que a contém, poderá sofrer alguns dos sintomas descritos.

Se esses tipos de refrigerante viciam ou não irá depender do organismo, da quantidade e freqüência do consumo. Os refrigerantes em si, só trará dependência se esses fatores acontecerem.

A acusação veiculada na internet é a de que o ácido fosfórico presente nos refrigerantes de cola não é absorvido pelo intestino grosso, pelo contrário, ele ainda se fixa ao zinco, ao magnésio e ao cálcio formando uma massa que é excretada pelo corpo. Mas essa teoria ainda não foi comprovada.

No livro Pediatria Moderna há uma citação de um trabalho feito em uma escola norte-americana em 2000. Independente de atividade física foi verificada maior associação em fraturas e o consumo de refrigerantes. Porém, a teoria do Deslocamento não está comprovada.

A única comprovação científica dos malefícios que o refrigerante de cola causa é que o consumo agudo causa urolitíase por oxalato de cálcio (sal de cálcio) em homens e mulheres. A comparação da urina de 24 horas antes e após o consumo mostrou maior excreção desse sal em ambos os sexos. Dessa forma, o consumo dessa bebida mostrou causar hiperoxalúria, ou seja, a grande quantidade desse sal no organismo pode gerar pedra nos rins, de acordo com o livro Metabolismo e nutrição.

O vilão das mulheres, celulite e estria, e o medo das cáries

A celulite é causada pelo excesso de açúcar no organismo e pode ser reduzida com exercícios físicos. Consumir alimentos gordurosos, frituras e refrigerantes em excesso aumentará o acúmulo de gordura no corpo, que fica geralmente na região dos glúteos, na pernas e na barriga. Esse acúmulo gera uma “irritação” na camada subcutânea da pele, que dá o aspecto dos furinhos. Então, o refrigerante isoladamente não é o causador da celulite.

Já as estrias aparecem pela falta de elasticidade da pele. Quando uma pessoa engorda ou cresce muito rápido, por exemplo, e a pele não consegue acompanhar esse crescimento, ela cede, dando o aspecto de cicatriz. Outra maneira de ela aparecer é o uso de roupas apertadas. Neste caso a pele “dobra” em alguns pontos. Quando essa compressão acontece freqüentemente a pele fica marcada.

Segundo o livro Metabolismo e nutrição, o consumo de refrigerantes pode ser um fator de risco para cárie dentárias, especialmente produtos que aderem no dente. Mas se não for consumido no período noturno, em mamadeiras ou em condições de higiene dental inadequadas, o açúcar do refrigerante não contribui de maneira significativa para a ocorrência de cárie. Vários estudos sugerem ausência de relação da cárie com a quantidade de açúcar ingerido, mas forte relação com a freqüência do seu consumo e com hábitos inadequados de higiene, de acordo com o livro.


Colunista
Equipe de redação da Revista Dicazine. Desde 2008 trazendo informação relevante e de qualidade, promoções divertidas e fáceis de participar. Assine gratuitamente e faça parte do seleto grupo!
Envie seu comentário

Por favor insira seu nome

Seu nome é requerido

Por favor insira seu email

Um email é requerido

Por favor entre uma mensagem

Customização por inflar.com Criação de Sites e design por WPShower. Política de Privacidade. Google+

Feito com WordPress.

Mais Conhecimento

Para Um Vida Melhor!

"O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã." — Leonardo da Vinci
"Receber essas dicas é como fazer um curso gratuito de conhecimentos gerais! Obrigado!" — Nobre Leitor Dicazine