Gravidez: Quero ter um filho mas meu companheiro não quer

Ter um filho é um objetivo comum na humanidade, principalmente na mulher que mais cedo ou mais tarde sonha em ser mãe, salvo algumas excessões, por isso sempre evitamos generalizar em se tratando de ser humano.

Na sociedade atual, as mulheres estão optando em ter filhos mais tarde visando a segurança na estabilidade financeira, planejando filhos só após a formação acadêmica e ter alcançando o mínimo de estabilidade profissional. Por esse motivo, hoje em dia é comum encontrarmos novas mamães que tiveram seu primeiro filho com 35 anos ou mais.

Planejar a chegada de um filho na família é uma descisão em que o casal deve dialogar para juntos, determinarem o momento que entendem como o melhor, consultar um médico, realizar os exames e dar início a nova fase do casamento.

Há porém situações entre um casal que às vezes um ou outro pode não concordar em ter um filho, que é o foco principal desse tema.

No caso da mulher querer engravidar e o companheiro não compartilhar do mesmo desejo, dependendo da estrutura psicológica do que teve como resposta a negativa, pode acontecer de, apartir daí, mesmo a relação até então sendo relativamente boa iniciarem os desentendimentos.

Se o meu companheiro não quer filhos, será que não gosta de mim?

equilíbrio emocional durante a gestação

Gravidez e planejamento

Vamos imaginar uma relação estável, em que o casal mantém um relacionamento de uns dois anos em diante, seja estando casados ou morando juntos e que devido a solidez da relação, a mulher acredita que chegou a hora de terem um filho. Tudo corria bem até o momento em que o marido diz: ” Não estou pensando nisso agora ” ou então : Devemos esperar mais um pouco”.

A companheira pode receber essa resposta como se estivesse levando uma tijolada ( salvo os exageros do termo), a final ele gosta de crianças, brinca com os sobrinhos, tem afilhados e sempre pareceu estar disposto a constituir uma família juntos.

Desse momento em diante, os fantasmas podem surgir na mente, as falsas idéias podem começar a falar mais alto, pois a esposa pode com isso interpretar que ele deixou de ama-la, tem uma amante, está interessado em uma colega de trabalho, não é boa o bastante para ser a mão dos filhos dele, e poa aí vai.

Dicas úteis: Antes que as falsas idéias se enraizem , não se inferiorize, esse tipo de pensamentos indicam que a pessoa está se sentindo em baixa, ou melhor; com a alto-estima baixa, esses pensamentos não são bons conselheiros. Antes de tirar conclusões precipitadas pense nos motivos lógicos.

Muitas mulheres, depois que o marido diz não, deixam de utilizar os métodos contraceptivos escondido, não contando para seus parceiros que abandonou os métodos que antes usava, decidem engravidar assim mesmo com o pensamento de que quando ele receber a notícia de que será pai, então tudo estará resolvido, nem sempre é assim. É preciso considerar que ele também tem o direito de decidir se quer ou não ter um filho, muitos relcionamentos são desfeitos com mágoas e rancor pela falta de diálogo e honestidade.

A companheira pode e deve, questionar com amabilidade e sensatez, as verdadeiras razões que o levam a dizer não, pois o motivo talvez seja mais simples do que possa parecer como por exemplo: O marido pode não sentir-se maduro o suficiente e tem um modelo de pai formado em mente que quem sabe, por uma relação mal resolvida com o próprio genitor, ou por não estar se sentindo seguro no trabalho, ou também por questões de planos profissionais no sentido de fazer uma faculdade ou um curso muitas vezes adiado, ou até mesmo por questões patológicas na família e acreditar que seus futuros filhos possam herdar a doença, ou até mesmo por pura imaturidade, esses entre tantos outros assuntos.

Por isso, antes de qualquer atitude ou conclusões precipitadas, conversar sem brigas, questionar com respeito e maturidade, expor suas razões com clareza, ouvi-lo, derrubar os falsos mitos, quem sabe pode ajuda-lo a entender e perceber o quanto esse filho será bom para os dois.


Colunista
Equipe de redação da Revista Dicazine. Desde 2008 trazendo informação relevante e de qualidade, promoções divertidas e fáceis de participar. Assine gratuitamente e faça parte do seleto grupo!
2 total comments on this postComente!
  1. olha no meu caso sou casda a 7 meses,mas estamos juntos a 3anos,amo meu marido etudo que mas quero e ter um filho dele,mas ele nao,se anima muito,fala que temos que esperar que tem que estudar mais e etc,etc…isso acaba comigo to sofrendo muito,nao tenho corajem de virar pra ele e falar averdade .por favor se tiver como me ajudem

  2. Nao fique assim, eu tbm tenho mt vontade de ser mae,tentei algumas vezes,mas nao consigui,pois tenho ovarios policisticos.o extinto de mae fala mais alto,e quando nao conseguimos,parece q a vida nao vai ter graca. Se acalme, para os homens e dificil ter a decisaode ser pai msm,eles nao se sente preparados piscicologicamente.deixa ele raciocinar essa ideia,faca ele sentir contade,se sentir seguro, aos poucos ele vai cedendo,e vai te dizer q esta pronto. Nao a outra felicidade ver seu marido, cuidando de vc, preocupado com o filho.

Envie seu comentário

Por favor insira seu nome

Seu nome é requerido

Por favor insira seu email

Um email é requerido

Por favor entre uma mensagem

Customização por inflar.com Criação de Sites e design por WPShower. Política de Privacidade. Google+

Feito com WordPress.

Mais Conhecimento

Para Um Vida Melhor!

"O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã." — Leonardo da Vinci
"Receber essas dicas é como fazer um curso gratuito de conhecimentos gerais! Obrigado!" — Nobre Leitor Dicazine