Carregando O Mundo Nas Costas: O Perfeccionismo!

 

Você conhece alguém que tem mania de carregar o mundo nas costas? Aquele tipo que vive cheio de tantas dores musculares, apenas por tentar resolver tudo ao mesmo tempo. O tipo que assume todos os compromissos possíveis e impossíveis, ainda que para isso precise se desdobrar em mil. O tipo que assume todas as culpas do mundo, até da chuva forte que fez casas desabarem… Conhece? Ah! Pode ser até que seja você!

Os perfeccionistas são algumas vezes chamados de personalidade Tipo A. São exigentes com os outros, mas especialmente consigo mesmo. Vivem sob intensa pressão interna, acreditando que precisam resolver todos os problemas do mundo. Ajudar a todos. Além da necessidade intensa de ser PERFEITO. São pessoas estressadas, ansiosas e excessivamente comprometidas.

Os perfeccionistas tem baixa tolerância ao erro. Normalmente seus padrões morais e éticos são tão elevados que ninguém consegue se encaixar, nem ele mesmo, gerando problemas relacionais e psicológicos, haja vista que buscam alcançar uma meta inatingível. E uma das maiores prioridades de um perfeccionista é econimizar tempo, otimizar e terminar projetos.

Ainda em dúvida sobre se você é um perfeccionista ou se conhece alguém assim? Aqui vão algumas características bem gerais:

-Adorar fazer listas das tarefas diariamente;

-Sentir-se bem só quando realiza todos os itens da lista;

-Pouca tolerância com pessoas que demoram de agir ou ou pensar;

-Envolve-se em várias atividades simultaneamente;

-Organizar artigos pessoais ou da casa em ordem alfabética;

-Com frequência se desvia da tarefa principal que está à sua frente;

-Sente culpa ao dormir ou cochilar durante o dia;

-Organiza melhor as coisas quando está irritado com algo;

-Nunca se atrasa;

-Sempre em busca de uma forma de melhorar quase tudo;

E por aí vai. As características são intermináveis, mas em resumo tudo que está por trás é medo, insegurança, culpa e ansiedade.

Uma necessidade infindável de se segurar tendo o controle sobre tudo ao seu redor. O perfeccionista não consegue lidar com a frustração, quando seus planos dão errado, ele acaba desmoronando.

Medo de não conseguir suprir as expectativas dos outros e pior ainda, de si mesmo! O perfeccionista acaba sempre buscando atingir seu ideal, o que considera perfeito, imaculado. Medo da rejeição alheia faz com que o perfeccionista busque sempre se superar.

Reprodução

Reprodução

Insegurança justamente por não se sentir suficiente nunca. Acaba sempre acreditando que os outros esperam mais dele, pois ele mesmo espera, e muito! Ele acredita firmemente que só poderá ser amado e aceito pelos outros se mantiver seus padrões elevados e seus comportamentos irrepreensíveis. Insegurança sobre quem é de verdade e sobre o que pretende na vida.

Ansiedade anda de mãos dadas com o perfeccionista, que sente diariamente que seu mundo pode virar de cabeça para baixo e isso o deixa em alerta o tempo inteiro. Ansioso com o que virá no minuto seguinte que pode fazer seu castelo de cartas desabar. Os perfeccionistas vivem num sofrimento intenso, sempre esperando pelo pior e quando estão passando por bons momentos, no fundo ficam alertas achando que logo algo vai dar errado.

Culpa é a grande amiga de um perfeccionista! Culpar-se por tudo e a todo o momento é a atitude primordial dessas pessoas. Elas não se aceitam e acham que sempre poderiam ter feito mais. Poderiam ter trabalhado mais, cuidado mais dos outros, aberto mão de si mesmo mais vezes. E por não conseguirem carregar o mundo nas costas, sentem-se ainda mais culpados. Num ciclo sem fim. A culpa gera ansiedade, que gera medo, que gera insegurança. E por anos a fio o perfeccionista não consegue se livrar dessa teia.

Além de todo esse sofrimento psíquico, o perfeccionista tende a desenvolver muitos problemas físicos. A tensão muscular gera terríveis dores, enxaquecas, problemas gástricos como úlceras e gastrites, além do alto nível de estresse que pode gerar problemas cardíacos e hipertensão, por exemplo.

Como lidar com essa mania de perfeição?

Primeiro a pessoa precisa reconhecer que sofre de tal problema. Depois então pode pedir ajudar. A depender do caso, da exigência constante e dos problemas causados, então o mais indicado é recorrer a uma terapia e buscar a causa de tal comportamento.

Cada indivíduo tem uma história diferente e, portanto, as razões que geram os comportamentos, ainda que sejam comportamentos parecidos, são razões diferentes. O que há de comum é o medo da rejeição, mas descobrir a raiz de tudo é essencial para deixar o perfeccionismo de lado e encontrar o equilíbrio.


Colunista
Psicóloga com atuação em hospitais e clínica. Apaixonada por livros, faz uso do seu tempo livre para escrever e trazer dicas baseadas em sua experiência como profissional. Além de possuir um blog e auxiliar pessoas do Brasil todo através dessa rede social. Fernanda é baiana, mas atualmente mora em Recife. Conheça o novo projeto dela: "Os contos sem fada"
2 total pingbacks on this post
Envie seu comentário

Por favor insira seu nome

Seu nome é requerido

Por favor insira seu email

Um email é requerido

Por favor entre uma mensagem

Customização por inflar.com Criação de Sites e design por WPShower. Política de Privacidade. Google+

Feito com WordPress.

Mais Conhecimento

Para Um Vida Melhor!

"O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã." — Leonardo da Vinci
"Receber essas dicas é como fazer um curso gratuito de conhecimentos gerais! Obrigado!" — Nobre Leitor Dicazine